Inside A5 entrevista Toxic Carnage

Uma banda esdrúxula de trombadinhas mal encarados desferindo um barulho ensurdecedor que ousam chamar de música. eis a Toxic Carnage.
INSIDE A5: Como foi o processo de composição e gravação do “Doomed From The Beginning”? O cenário político/realidade brasileira atual influenciaram de alguma forma?

Toxic Carnage: Cada música é algo único e foi feita de forma totalmente individual, muitas vezes com anos de diferença, por exemplo, Biological Attack e Psycho Shredder estão na primeira demo da banda de 2009, então é muito complicado falar que “o cenário político e a realidade atual brasileira influenciou”, eu prefiro dizer que o cenário político mundial, a história da humanidade e o curso que nós como humanos tomamos que influenciaram todas as músicas da Toxic, até as mais recentes.

Quanto a gravação, a banda depois de muitos anos estava decidida a gravar um full, pegamos as músicas que mais gostamos, adicionamos novas composições e com tudo decidido, fechamos o estúdio e gravamos.

 

INSIDE A5: Tem algum livro|filme|série que vocês se inspiraram para esse novo material? O que indicam?

Toxic Carnage: Existem muitas inspirações para praticamente tudo que escrevemos, de filmes de terror a livros de história, de recortes de jornal a situações que vivemos no underground, mas podemos indicar algumas coisas como, a música L.O.D. (Lady Of Death) é totalmente inspirado na história da Lyudmila Pavlichenko.

Temos referências dos filmes Madrugada dos Mortos e Dia dos Mortos de George Romero também,  na letra da Living on Parole (que o título por si é uma referência a Motorhead) fazemos referência a Farscape (Killers on the Loose) a Inepsy (Born for the Road) entre outros…. acho que pra responder essa pergunta corretamente precisaríamos fazer um “música a música”.

 

INSIDE A5: Material físico é importante ainda para uma banda? Do material novo alguma música vai virar vídeo?

Toxic Carnage: Material físico é extremamente importante para nós, já estamos estudando como vai ficar a prensagem e esperamos ter as cópias físicas do CD em mãos o quanto antes, e também faremos camisetas, moletons e bermudas pra vender nos rolês. Adoraríamos ter esse material também em vinil, é uma possibilidade que precisamos estudar. Quanto a fazer vídeos das musicas do álbum, ainda não colocamos isso em prática, por enquanto temos um lyric vídeo da música The Beast Inside Me, que fizemos para o lançamento do full, mas temos sim a ideia de fazer vídeos dos sons, desde que as ideias sejam legais e bem executadas.

 

INSIDE A5: O que acham do estado político atual mundial e no Brasil? Qual o posicionamento de vocês?

Toxic Carnage: No geral acreditamos que o maior inimigo político é o conservadorismo, e isso vem disfarçado de diversas formas como “tradição”, ou na forma de religião. Temos observado um grande aumento dos discursos de ódio, principalmente com o atual governo dando voz a pessoas homofóbicas, xenofóbicas, machistas, racistas, além do acentúamento da truculência policial, e somos totalmente contrários a tudo isso.

 

INSIDE A5: O que opinam sobre a cena independente do interior e nacional? Que bandas vocês gostam ou indicam?

Toxic Carnage: Podemos dizer que existe muita coisa boa e muita coisa ruim no underground nacional, eu vejo muita gente dando o sangue pra conseguir manter a chama acesa enquanto vejo muita gente pilantra sabotando a cena em prol de interesses próprios. Mas independente de ter as maçãs podres, mais importante que tudo isso, é que existimos e somente isso já é uma afronta ao “comum” ao “socialmente normal” e mesmo que com poucos fazendo a resistência underground, mesmo com cada vez mais casas de show sendo fechadas, cada vez mais bares sendo impedidos de promover shows, mesmo com esse avanço crescente contra a cena. NÓS EXISTIMOS, e vamos continuar existindo e vamos continuar resistindo.

Quanto a indicações, vamos fugir do básico pq da pra sentir claramente que gostamos de Toxic Holocaust, Violator e Gehennah… e indicar Baba de Sheeva (Legalize Crossover de Goiânia), somos muito fãs do PPC, Flagelador e Imminent Attack! Algumas bandas novas que estão na cena também valem muito a pena, como o Damn Youth por exemplo, além das bandas companheiras do interior: Vermenoise, Ructus, Turning Off, Wolf Among Us, Make it Stop, Afoite, Mar de Lobos entre outras que estão produzindo coisas muito legais. ISSO!

 

INSIDE A5: Quais são os futuros planos da banda? 

Toxic Carnage: Nesse exato momento, tocar, tocar, tocar e tocar 😀
Claro, já temos um próximo som bala na agulha pra soltar como single ou para colocar em um próximo split, até temos em mente um split com uns vermes barulhentos mas nada oficial, nada confirmado, nada de nada, apenas, ideias.

 

INSIDE A5: Considerações finais:

Toxic Carnage: Nós da Toxic estamos muito satisfeitos com o resultado desta gravação, estamos muito orgulhosos da qualidade sonora que conseguimos alcançar, estamos muito felizes pelo feedback que estamos recebendo quanto a esse release e agora é colher os frutos e tocar, tocar MUITO.


Um Abraço a todos,
Keep Thrashing.

—————————————————-

Toxic Carnage nas redes!

Links importantes sobre a banda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *