Inside A5 entrevista o Sound

Com mais de 10 de resistência underground, o Sound é um dos espaços que mais recebeu eventos independentes do interior de São Paulo, administrado pelo saudoso, Geleia Presley, trocamos uma ideia com ele sobre toda essa doideira que é essa casa preta.

 

INSIDE A5: Como surgiu a ideia de montar o Sound? Vocês se inspiraram em algum outro lugar?
Geléia Presley: Eu frequentava bares undergrounds do final dos anos 80 e pirava naquela energia Dark, Punk e libertária. Era fascinado pela história de bares como Madame Satã e na gringa o CBGB. Resolvi após muitos anos trabalhando em Banco que queria ter um bar com essa temática. Minha namorada na época a Natália Carriel foi essencial nessa mudança de estilo de vida, já que me apoiava em tudo e inclusive ela que criou o nome SOUND após estarmos assistindo o filme Cristiane F.

Foto por: Dhyego Xinxilah

INSIDE A5: O Sound é um local importante para o cenário underground de Sorocaba e do país, como vocês enxergam isso?
Geléia Presley: Bem, esse ano o SOUND está fazendo 10 anos e passou muita coisa por aqui, cedemos espaço para várias tribos explorem sua ideologia e também rolou bandas do Brasil todo e do planeta também, então acho que sim, deixamos nossa marca na história do underground e suas vertentes sempre na raça e simplicidade para poder incluir a todos.

 

INSIDE A5: Nesse tempo de vida o Sound já recebeu shows históricos, quais você pode destacar que te marcaram?
Geléia Presley: Todo show, evento e acontecimento foi marcante para mim, agradeço a todos que acreditaram nesse sonho e partilharam sua arte e ideias no SOUND.

 

INSIDE A5: Como o cenário político brasileiro impacta nos eventos que acontecem no Sound? Tem uma luz no fim do túnel?
Geléia Presley: O SOUND sempre foi libertário, diferente e anti senso comum, o que causa muito desconforto em grande parte da sociedade, esse governo atual é apenas o retrato do que sentimos por todos esses anos, pela maioria fascista e preconceituosa, muitos até do universo artístico que pagam de desconstruídos, mas só querem mais do mesmo, status e não se misturam, daqui a pouco estão tocando em Templos Religiosos. A diferença incomoda, mas o lema do SOUND é “Onde os diferentes encontram seus iguais “então que esses sejam bem vindos. Sintetizando, Sorocaba e o Brasil sempre foram conservadores e sempre seremos resistência independente do governo atual ou dos passados.

 

INSIDE A5: Como as bandas, artistas e público podem colaborar para espaços como o Sound continuem firmes?
Geléia Presley: Acreditando no SOUND e continuando nos apoiando, tanto os artistas combinando ideias conosco para novos eventos e pelo público que curte essa loucura toda há 10 anos.

 

Foto por: Dhyego Xinxilah

INSIDE A5: Quais os planos futuros para o Sound? Existe alguma coisa que desejam alcançar?
Geléia Presley: O plano é seguir autêntico como sempre e o que pretendemos alcançar é a maior quantidade de mentes para lutar junto com o SOUND contra o status quo.

 

INSIDE A5: Fale agora ou se cale para sempre:
Geléia Presley: SIFODASI . PAU NO CU DOS GOOD VIBES!!!

 


 

Sound nas redes!

Foto por: Dhyego Xinxilah

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *